Sobre o debate

Cansada de criticar o machismo e a crueza dos filmes pornô, a diretora de cinema sueca Erika Lust decidiu criar e produzir seus próprios filmes com um olhar feminino e uma estética própria, feita por e para mulheres. A palestra TED que ela ministrou em Viena aquece este debate, em que nos faremos perguntas como: a indústria pornô oprime as mulheres? Esse tipo de iniciativa demonstra um olhar verdadeiramente mais inclusivo para o público feminino ou é apenas uma forma de ampliar o mercado consumidor da pornografia?