Sobre o debate

Em um discurso na Universidade de Georgetown, Mark Zuckerberg, criador do Facebook, defendeu a importância da valorização da liberdade de expressão, em meio a críticas às suas políticas de monitoramento de notícias falsas e discurso de ódio em redes sociais. O comediante Sacha Baron Cohen, em vídeo recente, comentou o episódio e criticou o bilionário. Há contradição entre falas e atos de Zuckerberg? O Facebook deve prezar pela irrestrita liberdade de expressão ou filtrar conteúdos falsos ou nocivos?